Estarreja: 3º fase do Eco Parque Empresarial em andamento


A Câmara de Estarreja anuncia um investimento em curso de 3,1 milhões de euros para criar mais lotes destinados a acolher novas empresas.

“O grande volume de obras será bem visível no novo ano, mas a empreitada de expansão do Eco Parque Empresarial de Estarreja – Fase 3, já está no terreno”, refere a edilidade.

Um crescimento para norte que “vai permitir a infraestruturação de uma zona de 100 hectares, disponibilizando 22 novos lotes para a instalação de mais empresas”.

A obra tem um prazo de execução de um ano.

O valor base do concurso público foi de 4,7 milhões de euros. A empreitada será cofinanciada pelos fundos comunitários do Portugal 2020, em cerca de 2 milhões de euros, sendo o restante suportado pela Câmara.

A empreitada inclui a criação de infraestruturas básicas (rede viária, redes de água potável e bruta, saneamento, águas pluviais, iluminação pública, rede de gás e telecomunicações); de estruturas viárias (estacionamento público, passeios, corredor de bombeiros); de espaços verdes e de atividades económicas; e vai responder à elevada procura por parte dos investidores.

Estão executadas a 1ª fase (parte sul) e a 2.ª fase (construção do Centro de Negócios e prolongamento do acesso principal). “O objetivo é consolidar novos polos industriais e assim captar mais investidores para a região”, refere a Câmara.

Neste momento, funcionam no Eco Parque 26 empresas, que dão trabalho a 1342 pessoas.


Discurso direto

“A instalação de novas empresas, o aumento da atratividade para investidores locais, nacionais e internacionais, e a afirmação deste complexo como um importante motor da economia local. O investimento decorre do sucesso da estratégia municipal, que levou ao vertiginoso crescimento deste espaço de acolhimento empresarial. Precisamos de crescer e para crescer, precisamos de terrenos, construir e expandir para novas frentes e infraestruturar. Nesse sentido, o município tem vindo a encetar, desde há anos, um enorme esforço na aquisição de prédios nesta zona industrial, tendo em vista a consolidação de polos destinados à constituição de loteamentos industriais, de modo a possibilitar a atração de investimentos e potenciar o emprego e o desenvolvimento económico-social de Estarreja” – Diamantino Sabina, presidente da Câmara de Estarreja.


Fonte: Notícias de Aveiro