Portugueses, alemães e taiwaneses juntos num investimento em Vouzela


Uma “joint venture” formada para abrir a primeira fábrica de bicicletas em fibra de carbono fora da Ásia, que prevê produzir, em ano cruzeiro, 25 mil unidades para a Europa, com um efetivo de 120 trabalhadores, a partir desta vila do distrito de Viseu.

As portuguesas Rodi (maior fábrica de rodas da Europa), Miranda & Irmão e Ciclo Fapril juntaram forças com a alemã Bike Ahead composites e a Art Collection, de Taiwan, para produzir em massa quadros para bicicletas em fibra de carbono para a Europa, a partir de Vouzela.

Num investimento inicial de 8,4 milhões de euros, a fábrica da Carbon Team entrou recentemente em operação, prevendo gerar, em ano cruzeiro, vendas de 15 a 20 milhões de euros.

Com uma área produtiva de cerca de nove mil metros quadrados, "a fábrica tem capacidade para a produção de 25 mil quadros de carbono por ano, um nível muito alto de automação da produção e espera contar com 120 funcionários quando se encontrar totalmente operacional ou em plena laboração", adianta a Câmara de Vouzela, em comunicado.

"Atingir essa capacidade até 2024 e, se necessário, expandir a nova fábrica em mais sete mil metros quadrados", avança Emre Ozgunes, diretor geral da Carbon Team, explicando que "o primeiro quadro de bicicleta da nova empresa "foi projetado pela Art Collection e produzido em conjunto com a Bike Ahead na Alemanha".

"Este quadro MTB HT de 800 gramas (tamanho M), com uma aparência fantástica, é 100% monocoque e não requer colagem. A estrutura já passou nos rigorosos testes de laboratório na Alemanha e é certificada", realçou o mesmo gestor,

"A Carbon Team usa fibra de carbono prepreg e um processo de autoclave para obter o melhor resultado em termos de propriedades mecânicas em combinação com o design. Graças à implementação da Indústria 4.0 com um alto nível de digitalização, podemos alcançar 100% de rastreabilidade do processo de produção", garante Emre Ozgunes.

"O nosso procedimento operacional padrão para o quadro de cauda rígida teve início neste primeiro trimestre de 2021. Estivemos em contato com vários pedidos de montadores de bicicletas que desejam usar o nosso quadro para o lançamento de seus produtos. Ao mesmo tempo, já estamos a desenvolver projetos de quadro de bicicleta em fibra de carbono para nossos futuros clientes", revela o diretor geral da Carbon Team.

"Estamos muito otimistas quanto ao futuro deste projeto. A Carbon Team preenche uma importante lacuna na cadeia de abastecimento na Europa e pode tornar-se um ator chave para a indústria como fornecedora de peças de fibra de carbono para bicicletas", conclui Ozgunes.

Já o presidente da Câmara de Vouzela, Rui Ladeira, destaca que a autarquia e a Carbon Team "têm trabalhado em conjunto de forma a conseguirmos ser uma referência do que há de melhor neste setor, não só em Portugal mas também no mundo".

"Quando, no seio da Abimota [associação do setor], lançamos o programa Portugal Bike Value, o objetivo principal era reposicionar o mercado nacional das duas rodas, projetá-lo no estrangeiro e captar novos investimentos para Portugal. Vermos nascer um projeto como este é, antes da mais, motivo de orgulho para a Abimota e para todo o setor da mobilidade suave portuguesa, que vê o seu trabalho e a qualidade da nossa indústria e serem reconhecidos" afirma Gil Nadais, secretário-geral da associação.

"Cumprimos os objetivos do Portugal Bike Value e contribuímos também para um ambiente mais saudável, pois ao acolhermos esta fábrica, estamos a criar cadeias de distribuição mais curtas e dessa forma a reduzirmos drasticamente a pegada ambiental do produto", garante o mesmo dirigente associativo.

Para Gil Nadais, a Carbon Team "vem preencher uma importante lacuna na cadeia de abastecimento na Europa, tornando-se, certamente, um ator chave para a indústria na área do fornecimento de peças de fibra de carbono para bicicletas".

 

Fonte: Jornal de Negócios